Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 20, 2013

Edição 895 | Ano IV

Da redação - Brasília/DF e São Paulo/SP
Brasil perde espaço no mercado chinês e saldo comercial recuaIsso mostra que os produtos do país asiático avançam no mercado doméstico. As exportações brasileiras, porém, cresceram menos que as importações totais da China. Com isso, as trocas com a China, o maior parceiro comercial do Brasil, contribuem menos para melhorar o resultado comercial brasileiro. Especialistas avaliam que esse movimento vai prosseguir até o fim do ano.
Segundo dados compilados pela Organização Mundial de Comércio (OMC), a importação total da China de janeiro a maio cresceu 8,2% contra iguais meses do ano passado. As exportações brasileiras para o país asiático, porém, cresceram menos, com alta de 4,9% no mesmo período. Na mesma comparação, as importações brasileiras com origem China aumentaram em 8,3%, enquanto os desembarques totais tiveram elevação de 7,7%. O superávit comercial do Brasil nas trocas com os chineses caiu de US$ 3,8 bilhões, de janeiro a maio de 2012, pa…