Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Edição 883 | Ano IV

Brasília / DF
Governo tem por meta crescer ao menos 2,7% este anoA economia brasileira não pode crescer menos do que 2,7% neste ano. A marca não é apenas simbólica, por ser o melhor desempenho da gestão Dilma Rousseff, alcançado em 2011, mas virou meta no governo federal. Segundo o mercado, porém, o objetivo está cada vez mais distante. Depois de 18 pacotes de estímulo à economia, restam ao governo “poucos botões” para apertar - como definem os técnicos -, a fim de gerar crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) ainda neste ano. Mas, como definiu uma fonte qualificada da equipe econômica ao jornal O Estado de S. Paulo, o governo “não vai permitir que o PIB cresça abaixo daquele patamar (de 2011)”. Economistas de 46 instituições consultadas pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, estimam que o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu nos três primeiros meses o equivalente a um ritmo de 2,3% ao ano, abaixo da meta do governo. O cálculo foi feito pelo AE Projeções, com base n…

Edição 882 | Ano IV

São Paulo / SP
Crise e empregos fazem número de novas empresas diminuir no 1º trimmestreO número de novas empresas abertas no país teve queda de 4,1% no 1º trimestre, revela um estudo da Serasa Experian divulgado nesta segunda-feira (27). Foram criadas 429 mil novas empresas no período (contra 447 mil empresas no 1º trimestre de 2012). De acordo com os economistas da Serasa, "o recuo do número de novas empresas criadas no primeiro trimestre de 2013 é reflexo tanto do enfraquecimento da atividade econômica ao longo do ano de 2012, desestimulando o surgimento de novos empreendedores, quanto do bom momento vivido pelo mercado de trabalho, onde  a escassez relativa de mão-de-obra tem elevado o nível e emprego e os salários pagos pelas empresas formais". A região Sudeste, que concentra o maior número de empresas, teve a maior queda na geração de novos negócios (-7,6%). A região Sul foi a única que apresentou crescimento no período (+0,9%). As microempresas individuais representara…