Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Edição 667 | Ano IV

Brasília / DF
Governo estuda plano para incentivar aviação regional


O governo quer lançar neste semestre um plano para estimular a aviação regional nos próximos três anos. Um dos objetivos é elevar, de 130 para 207, os aeroportos locais com voos regulares e reformar unidades hoje sem condições de atender à demanda. O programa nacional será focado nas pequenas e médias companhias aéreas, com incentivos para diversificação de rotas, e prevê investimentos federais em aeroportos selecionados. Será bancado, sobretudo, por receitas dos leilões de concessão dos grandes aeroportos, como Guarulhos e Viracopos. A Secretaria de Aviação Civil negocia com Estados e municípios as unidades que integrarão o plano e que receberão apoio federal. Na lista em negociação, há a construção de novas unidades e ampliação e reforma de outras. Os aeroportos como os de Petrolina, Londrina e Altamira podem ser contemplados. O ministro da área, Wagner Bittencourt, não confirmou a informação, mas disse estar procuran…

Edição 666 | Ano IV

Da redação - Brasília / DF
Brasil lançará satélite para levar banda larga a todo País

Durante a 4ª Cúpula do Brics (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), encontro que acontece na Índia, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, afirmou que o Brasil prepara lançamento de um satélite geoestacionário de comunicação para levar banda larga para os serviços de internet e telefonia móvel 3G em todo o País.O País busca na Índia cooperação técnica para o satélite, cuja construção e lançamento, sob responsabilidade da Telebras e da Embraer, tem custo avaliado de R$ 750 milhões. O lançamento deverá custar cerca de R$ 145,5 milhões."Vamos fazer um concurso internacional que abre a possibilidade a uma cooperação tecnológica importante", disse o ministro.Brasil, Índia e África do Sul também discutirão nos próximos dias o lançamento de outro satélite para a observação do clima no Atlântico Sul, o que permitirá fazer medições necessárias para entende…

Edição 665 | Ano IV

Nova Déli / Índia
Em viagem à Índia, Dilma ataca protecionismo 'perverso'
A presidente Dilma Rousseff retomou hoje dia 28/3, seu tema recorrente em torno da crise internacional, ao condenar "políticas expansivas que ensejam uma guerra cambial e introduzem no mundo novas e perversas formas de protecionismo". É uma alusão à catarata de recursos que os bancos centrais dos países ricos estão despejando em suas economias para destravá-las, o que provoca sobra de dinheiro e, por extensão, a invasão de mercados, como o brasileiro, que oferecem juros atrativos. A consequência é a valorização do real, o que atrapalha as exportações brasileiras - daí a menção à "formas perversas de protecionismo". O discurso foi pronunciado na cerimônia de entrega do título de "doutor honoris causa" pela Universidade de Nova Délhi, a capital indiana.


MEDIDAS DE AUSTERIDADE - Vestida com a capa tradicional vermelha com bordados dourados, Dilma voltou a atacar, como o faz a cada…