Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 14, 2010

Edição 363 | Ano II

Da redação – São Paulo / SP
As mulheres continuam a ganhar menos e trabalhar mais do que os homens
Um absurdo continua a se perpetuar no mercado de trabalho no Brasil. Apesar do aumento da participação das mulheres na atividade econômica na América Latina, elas continuam ganhando menos e trabalhando mais que os homens. É o que revela pesquisa divulgada pela Cepal - Comissão Econômica para a América Latina e Caribe. Segundo o estudo, entre 90 e 2008, a população economicamente ativa feminina cresceu de 42% para 52% no continente. Na média calculada pela Cepal, em 2009, o salário das mulheres era 21% menor que o dos homens. Mas a diferença tem diminuído. Em 2008, elas recebiam 28% a menos. O Brasil puxa o incremento da participação feminina na economia, com um avanço de 52% no período. As brasileiras, contudo, acumulam mais horas de trabalho não-remunerado. De acordo com a pesquisa, as mulheres não ganham por 21,8% das horas semanais que trabalham em serviços domésticos. Os homens trabalh…