Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 14, 2010

Edição 259 | Ano II

Nova Iorque/EUA e Londres/Inglaterra
Empresas brasileiras são as que tem seus papéis mais negociados no exterior
Estrela entre os países emergentes, o Brasil liderou com folga, no ano passado, o volume de transações de papéis estrangeiros negociados em praças como Nova York, Londres e Luxemburgo, as principais do mercado mundial de renda variável. Os papéis brasileiros caíram tanto no gosto dos investidores globais que só perderam em volume para as ações de empresas locais dessas Bolsas.
Chamados genericamente de DRs (Depositary Receipts) - nos EUA, são ADRs (American Depositary Receipts) -, os recibos que valem ações de companhias brasileiras tiveram um giro de US$ 614 bilhões em 2009, à frente dos US$ 409 bilhões dos papéis da China e dos US$ 341 bilhões do Reino Unido, segundo o Banco de Nova York Mellon, maior depositário de DRs do mundo. Pelos DRs, o investidor negocia empresas de fora de seu país sem cruzar fronteiras e correr risco cambial, entre outros. Dos negócios com papéis br…