Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2009

Edição 236 | Ano II

Brasília / DF
Crise de Dubai não vai chegar ao Brasil
O abalo nos mercados financeiros provocado pela proposta de Dubai de adiar os pagamentos de dívidas é passageiro e não terá maiores consequências para o Brasil, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "Acho que não vai pegar. O medo de calote mexeu um pouco com os mercados, mas acho que aqui não vai ter maiores consequências", disse o ministro a jornalistas, após participar de evento com banqueiros. Falando à Reuters, o presidente-executivo do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, disse também não acreditar em maiores reflexos de Dubai sobre o Brasil. "Foi até melhor que essas notícias vieram num dia de feriado do Dia de Ação de Graças, nos Estados Unidos", que paralisou os negócios em Wall Street, comentou. "Assim dá tempo de os investidores pensarem melhor", disse Trabuco, ao considerar que não há exposição de bancos brasileiros naquele mercado.
A empresa de investimentos estatal Dubai World admitiu …

Edição 235 | Ano II

São Paulo/SP e Brasília/DF
Investimento chinês exclui o Brasil
A China tem surpreendido o mundo com o salto de seus investimentos produtivos no exterior. Mas o Brasil parece fora desse movimento. A relação bilateral tem de fato se intensificado, só que, basicamente, no âmbito comercial. Enquanto os chineses absorvem cerca de 10% das exportações brasileiras, puxadas por soja e minério de ferro, o investimento direto em solo nacional é exíguo, apesar dos esforços de aproximação. Hoje, chega ao Brasil uma missão de 350 empresas chinesas de diversos setores, das quais 125 são potenciais investidoras tanto no setor produtivo quanto no financeiro, segundo a Apex, a agência oficial de promoção de exportações e investimentos. Entre elas estão a Beiqi Foton Motor (automóveis), Datang Capital (tecnologia da informação), Sinochem Group (petróleo) e o Agricultural Bank of China e Bank of Communications of Shanghai.
Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, as ven…